logo-branco.png

14 de abril de 2024

Paulo Eccel será superintendente do Ministério do Trabalho em Santa Catarina

O ex-deputado estadual e ex-prefeito de Brusque Paulo Roberto Eccel (PT) será empossado nesta segunda-feira como novo superintendente regional do Trabalho em Santa Catarina. A cerimônia acontecerá às 10h no Tribunal de Contas do Estado. A portaria com a nomeação de Eccel foi publicada no dia 31 de março. A data marca oito anos desde fora afastado da Prefeitura por gastos em campanhas publicitárias durante período eleitoral – e fora “ressignificada” pelo ex-prefeito como oportunidade de aplicar a experiência adquirida ao longo do trajeto.

Eccel afirma que a prioridade da gestão será no combate ao trabalho escravo em Santa Catarina – tema que tomou os noticiários nacionais após denúncias na serra gaúcha e catarinense. Segundo o ex-prefeito, a maior parte dos casos mapeados está no setor da agricultura, que deve receber olhar atento do Ministério.

– Vemos muitas denúncias do trabalho escravo, isso é uma indecência, uma calamidade. Há séculos deveria ter deixado de existir. Vamos fazer um trabalho muito forte de identificação, principalmente onde foram identificados focos em Santa Catarina. Que a consciência possa ser levada ao Ministério do Trabalho. Em primeiro momento, tentaremos a conscientização. Não havendo acolhimento ao diálogo, logicamente vamos usar nossas ferramentas para buscar penalizar.

Em decorrência da prevalência da escravidão no campo, Eccel mira um trabalho em rede para coibir e combater a prática. Terá que trabalhar, portanto, com José Fritsch (PT), nomeado no fim de março com o coordenador-geral do Desenvolvimento Agrário em Santa Catarina. O trabalho conjunto seria ordem de Lula e do ministro do Trabalho Luiz Marinho (PT).

– Precisamos trabalhar em rede. Os órgãos públicos, sejam eles de qualquer esfera, não podem se transformar em ilhas. Todo órgão, todo ministério, tem que trabalhar em rede e esse é um pedido do presidente Lula, do ministro Marinho. Não há dúvidas que finalizando o processo de nomeações, vamos com certeza criar instrumentos para que possamos sempre que possível fazer esse trabalho conjunto.

O fato espelha o desejo de diálogo de Eccel para com diferentes setores da política e da sociedade. Compreendendo que os últimos anos foram de turbulência e polarização, a hora é de “solidificar o diálogo, não só com os iguais, mas com os diferentes”, pois o “diálogo nada mais é do que a essência da política”. A busca inicial de diálogo para combater o trabalho escravo se daria com as diferentes fatias da sociedade que compõe a esfera da agricultura.

No entanto, o momento, segundo o agora superintendente regional do Trabalho, é otimista. A viagem do presidente Lula (PT) à China espelharia ares novos à economia brasileira e estadual, fato que estaria sendo refletido na Bolsa de Valores e na queda do dólar, o que faria o mercado de trabalho aquecer novamente.

– Pretendemos fazer trabalho com as associações dos agricultores, dos sindicatos, todo um trabalho de discussão a respeito disso e estabelecermos as condições mínimas para os alojamentos e locais de trabalho. Nesses casos, quando o dono do espaço contrata, ele também oferece um espaço para o morador. Não pode ser um estábulo, tem que ser um espaço propício e digno para o trabalhador.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing