logo-branco.png

14 de abril de 2024

BRDE alcança marca de R$ 5 bi em contratações

Banco aumentou até o momento em 21% o volume total de financiamentos comparado ao ano passado. Destaque em 2023 para os setores como Agronegócio, Comércio e Serviços, Inovação e Energia Limpa.

Com novo recorde no volume de contratações, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) comemora a marca histórica de R$ 5,1 bilhões em financiamentos operacionalizados nos três estados do Sul em 2023. Este é o maior montante já registrado desde a fundação do banco há 62 anos. Até o momento, o crescimento é de 21% no volume de crédito comparado ao ano passado, quando o banco registrou R$ 4,2 bilhões em operações. Do total operacionalizado este ano, o BRDE efetivou R$ 2,3 bilhões para o agronegócio, incluindo as cooperativas de produção, produtores rurais de todos os portes e empresas do segmento.

Para projetos na área de geração de energia limpa, foram aproximadamente R$ 850 milhões para investimentos em diferentes fontes de energia renováveis. Para o setor de comércio e serviços, o valor em financiamentos chegou a R$ 1,4 bilhão – o maior já registrado pelo BRDE. O crédito para investimento no setor de infraestrutura chegou a R$ 1 bilhão nos estados do Sul do país. O banco também registrou volumes importantes nas áreas de inovação e na indústria, além de operar programas para suprir a demandas de pequenos e médias empresas.

“Vivemos o momento de um novo BRDE, ainda mais próximo da necessidade do mercado e das pessoas, com diálogo aberto com a sociedade e como protagonista em diversas ações de apoio às políticas públicas dos estados do Sul. Vale destacar que esse desempenho é bastante expressivo quando verificamos o volume contratado nos últimos anos. Ao mesmo tempo em que tivemos um período com uma restrição na disponibilidade de recursos, o BRDE buscou uma constante elevação no crédito concedido a partir da diversificação de fontes de recursos com parceiros nacionais e internacionais”, ressalta o presidente do BRDE, João Paulo Kleinübing.

Em 2023, o BRDE ampliou a captação de recursos por meio de fontes externas. Até o momento, o banco alcançou o recorde de contratações de R$ 1,2 bilhão, realizadas a partir de recursos captados junto a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), Banco Europeu de Investimentos (BEI), Novo Banco de Desenvolvimento (NDB), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Banco Mundial (BIRD). Essas fontes corresponderam a 24,2% no total de financiamentos concedidos. As operações incluem financiamento para projetos ligados a energia renovável, agricultura, infraestrutura dos municípios, projetos de resiliência urbana e atendimentos às pequenas e médias empresas.

Primeiro na Inovação
O BRDE consolidou-se como o principal repassador de recursos aos projetos inovadores da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Até o momento, foram apoiados 184 projetos num valor total de R$ 644 milhões. Esta foi a segunda maior fonte de recursos utilizada em 2023, com 12,8%. Os setores mais beneficiados neste ano foram: Indústria, Agronegócio, Alimentos, Embalagens, Tecnologia e Sistemas, Metal mecânico, Confecções, Médico-hospitalar e Telecomunicações. Desde a retomada do crédito através de agentes financeiros, em 2013, o BRDE sempre liderou o ranking nacional como maior repassador dentro do setor de inovação. Este ano, o banco assinou com a Finep e o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação um contrato que prevê a concessão de mais R$ 1 bilhão em recursos da instituição federal para financiar projetos de inovação, especialmente voltados para micro, médias e pequenas empresas.

“Estes créditos são fundamentais para promover a atualização tecnológica e manter a competitividade das nossas empresas em diversos setores apoiados com condições de financiamento adequadas. Mais de 40% do que o BRDE repassou por meio da FINEP foi para Santa Catarina. Isso mostra também capacidade de inovação das empresas do Estado e da nossa capacidade de repassar os recursos ao nosso cliente, que muitas vezes imagina que inovação é somente algo completamente novo, mas melhorias em processos e o desenvolvimento de produtos também podem ser apoiados pela Finep”, destaca o diretor de Acompanhamento e Recuperação de Créditos, Mauro Mariani.

Participação com recursos próprios

O BRDE também ampliou a participação nos projetos de investimento por meio de operações realizadas com recursos próprios. Em 2023, o banco liberou mais de R$ 620 milhões aos clientes, com destaque para as operações de crédito rural equalizadas pela União (mais de R$ 400 milhões) e operações do Fundo BRDE de Promoção ao Desenvolvimento Produtivo, Sustentável e Social dos Estados da Região Sul – BRDE Promove Sul (mais de R$ 180 milhões).

As captações via emissão de títulos também permitirão o banco uma oportunidade de desenvolver produtos financeiros próprios vinculados ao objetivo estratégico de sustentabilidade econômica. Em 2023, o Banco avançou com o plano de atuação para viabilizar a emissões de instrumentos financeiros, como LCAs e CDBs, a partir do primeiro trimestre de 2024. Para tanto, em 2023 priorizou a implantação de solução tecnológica para gestão da atividade, bem como outras atividades necessárias para escalar o novo negócio.

Banco Verde
Em 2023, além dos números recordes, o BRDE avançou em compromissos com o desenvolvimento e práticas sustentáveis. A instituição se tornou o primeiro banco a integrar a Coalizão LIFE de Negócios e Biodiversidade, iniciativa formada por empresas protagonistas da transformação dos modelos de negócio, que reconhecem a biodiversidade como parte fundamental da agenda ESG Global (Governança ambiental, social e corporativa). A adesão do banco nas práticas LIFE, permite que o BRDE as incorpore aos seus modelos de negócios, avalie as operações e programas do Banco, que otimizem tomada de decisões em investimentos que efetivamente contribuam para a conservação da biodiversidade.

O banco também se tornou signatário oficial dos Princípios da ONU para a Responsabilidade Bancária – uma estrutura única para o setor bancário sustentável desenvolvida por meio de uma colaboração entre bancos de todo o mundo e a Iniciativa Financeira do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP FI). Os Princípios garantem que a estratégia e a prática dos bancos se unam com a visão que a sociedade estabeleceu para o futuro alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e no Acordo Climático de Paris. Os bancos que assinam os Princípios comprometem-se no cumprimento das estratégias de sustentabilidade, trabalhando para integrar e incorporar a sustentabilidade nos negócios, permitindo protagonismo no financiamento sustentável.

O BRDE assinou ainda o Protocolo de Intenções Floresta Viva – uma iniciativa do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) voltada para a restauração ecológica de biomas brasileiros com foco na formação de corredores ecológicos e recuperação de bacias hidrográficas. Este programa permite que recursos do BNDES e do BRDE possam ser somados a recursos privados para intervenções de recuperação ambiental.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing