logo-branco.png

14 de abril de 2024

Dirigentes da AMPESC se reúnem com deputados do PL para debater Faculdade Gratuita

Dirigentes da Associação de Mantenedoras Particulares de Educação Superior de SC (AMPESC) estiveram, nesta semana, com os deputados da bancada do Partido Liberal (PL), mesmo partido do governador Jorginho Mello, reforçando a necessidade de debater em profundidade o programa Faculdade Gratuita. O encontro foi realizado na Assembleia Legislativa (Alesc) e contou com a participação dos deputados Maurício Eskudlark, Nilso Berlanda, Sargento Lima, Oscar Gutz, Marcius Machado e Carlos Humberto.

A comitiva formada pelo reitor da Unisul, Mauri Heerdt; o presidente da UniAvan, Claudio Piccoli; o diretor geral e reitor no Centro Universitário Univinte (Fucap), Expedito Michels e a coordenadora da AMPESC, Valquiria Tafner da Cunha, apresentou os dados do sistema particular de ensino superior, sendo que a AMPESC representa 70% do alunado matriculado no Estado, que são cerca de 300 mil alunos.

O objetivo do encontro foi de sensibilizar e buscar interlocução dos deputados com a estrutura do Governo para que as instituições privadas de ensino vinculadas à AMPESC sejam reconhecidas pelo Estado e seus alunos tenham acesso ao programa estadual. Hoje, a proposta anunciada é da compra de vagas do sistema ACAFE.

– Queremos evitar que um programa que, aparentemente deve trazer benefícios para o desenvolvimento do Estado, trate estudantes de forma desigual utilizando recursos públicos, além de causar um verdadeiro problema para as instituições que não estão no sistema de ensino anunciado pelo governo – disse o presidente da UniAvan, Claudio Piccoli.

O reitor da Unisul, Mauri Heerdt considerou o encontro produtivo em função da oportunidade dos parlamentares conhecerem a força das instituições e o que representam para a Educação catarinense.

– Dos parlamentares, esperamos o bom senso e a interlocução com o governo do Estado antes do projeto de lei do Faculdade Gratuita ser apresentado na Assembleia Legislativa. É preciso que o projeto seja o mais justo possível e cabe a AMPESC fazer a defesa dos cerca de 300 mil estudantes e a aplicação dos recursos públicos para o cidadão catarinense que mais precisa.

Desde que anunciado o programa Faculdade Gratuita pelo governo do Estado, a AMPESC defende a redistribuição dos recursos públicos para esse fim, considerando o número de alunos matriculados nas universidades, faculdades e centros educacionais, independente em qual sistema de ensino estejam vinculados, uma vez que todas as instituições cobram mensalidade.

Segundo o presidente da AMPESC, Cesar Lunkes (diretor da Horus Faculdades), “que sejam utilizados benefícios para alunos do ensino superior com base em critérios que contemplem, além de carência financeira, o respeito aos estudantes pela instituição que desejam estudar”.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing