logo-branco.png

23 de maio de 2024

Jorginho articula recurso, mas manda Jerry para foto com Lula

O presidente Lula (PT) reuniu governadores de diversos Estados e partidos para uma cerimônia na terça-feira em que oficializou o financiamento de recursos através de bancos públicos para obras de infraestrutura. No encontro ficou claro como o governador catarinense Jorginho Mello (PL) pretende ir levando a incômoda eleitoralmente, porém necessária administrativamente, relação com o governo federal sob comando do PT.

Jorginho participou da articulação junto ao BNDES controlado pelo petista Aloizio Mercadante para captar R$ 632 milhões necessários para dar início ao programa Estrada Boa, de recuperação das rodovias estaduais. Na hora da foto, ontem, no entanto, quem foi a Brasília foi o secretário estadual de Infraestrutura, Jerry Comper (MDB). Não é a primeira vez que o emedebista é escalado para esse tipo de missão. O MDB faz parte do governo Lula, inclusive contando com o ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB). O diálogo fica mais confortável.

O curioso é que Jorginho Mello acabou sendo o único governador que não posou para as fotos com Lula, Mercadante, o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) e o ministro Rui Costa (PT), da Casa Civil. Estava lá, inclusive, o governador paulista Tarcísio de Freitas (Republicanos), eleito também com o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) e sob a proteção do bolsonarismo. Talvez a soma de R$ 10 bilhões para investimento em trens e metrô tenha feito parecer barato uma foto com o possível adversário na disputa presidencial de 2026.



Jerry Comper e João Paulo Kleinubing, do BRDE, representaram Jorginho Mello no encontro com Lula, Alckmin, Mercadante e Rui Costa. Foto: Ricardo Stuckert, Presidência da República.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing