logo-branco.png

14 de abril de 2024

Nova adjunta do Turismo, Catiane Seif teve indenização milionária anulada na Embratur

Recém escolhida secretária-adjunta da futura pasta de Turismo do governo Jorginho Mello (PL), Catiane Seif teve uma indenização milionária suspensa pelo novo presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo (PT-RJ). Um dia após as eleições, ainda sob comando do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), foi criada uma comissão de ética na Agência que estipulava um mandato com indenização em caso de demissão. No caso de Catiane, o valor era de R$ 1.082.235.

Durante o governo Bolsonaro, Catiane ocupou na Embratur os cargos de gerente de integridade e integração, gerente de ouvidoria, integração e voluntariado e também foi membro da comissão de ética e conduta.

No dia 19 de janeiro, Freixo editou a resolução 1/2023 e invalidou os efeitos de outras duas, publicadas em 31 de outubro. Elas criavam a comissão e nomeavam os titulares.

Segundo as informações apuradas pelo portal Poder360, a criação da comissão foi de responsabilidade do ex-presidente da Embratur, Silvio Nascimento, através das Resoluções 37/2022, 45/2022 e 46/2022. Naquela oportunidade, foram escolhidos 3 participantes titulares e 2 suplentes. As resoluções estabeleciam que todos os membros teriam mandato de 2 anos, bem como estabilidade de 3 anos.

No dia de 10 novembro, o mandato da comissão foi prorrogado até 31 de dezembro de 2026. A prorrogação consta na resolução 44/2022 e não apresenta justificativa. Segundo o Poder360, todos os cinco membros da comissão possuem ligações com o ex-presidente Jair Bolsonaro.

Catiane é casada com o senador Jorge Seif (PL) há 22 anos.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing