logo-branco.png

14 de abril de 2024

Por que eu não sou um entusiasta de CPIs. Por Carlos Chiodini

Por Carlos Chiodini

Apesar de estar previsto constitucionalmente, é costumeiro que CPIs gerem muito barulho, discurso político de narrativas divergentes, mas pouco ou nenhum resultado efetivo e prático para o país. Só por isso eu já não teria assinado o requerimento de instauração da CPI do 8 de janeiro. Apesar de ter sido o relator da CPI da Lojas Americanas, por exemplo, eu também não assinei a sua criação, pois não sou um entusiasta de CPIs.

Após os atos de 8 de janeiro em Brasília, assim que parlamentares começaram o movimento para recolher assinaturas e instaurar a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) eu fui contrário e não assinei o requerimento. Na política as pessoas olham as coisas muitas vezes pelo momento presente, mas é necessário entender o contexto, avaliar as consequências, segurar a pressão dos fanáticos impulsivos e aí sim tomar uma decisão que pode se mostrar acertada apenas muito tempo depois.

No mês passado, os membros desta Comissão que investiga os ataques às sedes do Três Poderes, reuniram-se para votar o relatório da senadora Eliziane Gama (PSD-MA). O texto, apresentado pela relatora, propõe o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro por associação criminosa, violência política, abolição do Estado Democrático de Direito e golpe de Estado.

Eliziane Gama afirmou, no texto, que o ex-presidente teria responsabilidade direta como mentor moral dos ataques e apontou que ele “descredibilizou o processo eleitoral ao longo de sua carreira política”. A mesma CPI construída por bolsonaristas, em que eu fui criticado por não assinar, está indiciando a pessoa que queriam proteger.

Pior, estamos há meses, desde abril, discutindo um assunto que se tornou uma discussão de narrativas atrasando pautas mais importantes para o Brasil. No final era de um lado petistas e de outro bolsonaristas juntos querendo CPI. Quem conhece um pouquinho de política, já sabia que seria uma furada, esta é a verdade.

Primeiro porque a CPI acaba com o trabalho do Congresso, os membros ficam brigando, discutindo. Eu prefiro sempre trabalhar mais e brigar menos. Em segundo lugar, o resultado da CPI está aí, indiciaram o presidente Bolsonaro e todas pessoas próximas a ele sem ter ainda uma conclusão de inquérito da Polícia Federal.

O que eu quero dizer com isso? Incitaram esta CPI, principalmente os bolsonaristas para ajudar e acabaram com a vida do ex-presidente Bolsonaro, que eu vejo como injusta neste momento, pois não há nada que comprove essa investigação! Política é coisa séria, não é coisa para fanfarrão, política é coisa que precisa ser discutida. E acabaram agora pagando um preço infelizmente muito ruim. Mas graças a Deus eu não sou culpado disso.



Carlos Chiodini (MDB) é deputado federal por Santa Catarina.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing