logo-branco.png

14 de abril de 2024

Mdb vai entrar no carro de Jorginho, resta saber com quantos assentos

O Mdb vai fazer parte do governo de Jorginho Mello (Partido Liberal). Por mais que tenha terminado sem definição a longa reunião da entre o governador e uma comissão de emedebistas formada pelo deputado federal reeleito e presidente estadual Carlos Chiodini, pelo deputado estadual reeleito Mauro de Nadal e pelo deputado estadual e atual presidente da Assembleia Legislativa, Moacir Sopelsa, agora é tudo uma questão de equacionar a fome por governabilidade de um lado e a vontade de comer de outro. O Mdb apresentou seu cardápio ao cozinheiro Jorginho: duas secretarias estaduais de ponta, sem relação com a disposição do partido de manter o comando da Alesc.

Jorginho ouviu com atenção o pedido, anotou. Nada que não imaginasse. Avalia o custo da operação. A Secretaria de Infraestrutura, comandada interinamente pelo leal Ricardo Grando (Partido Liberal) já está reservada. É um lugar com tanta cara de Mdb que ficou com o partido por 16 anos nos quatro mandatos de Luiz Henrique (Pmdb) e Raimundo Colombo (Democratas, depois Psd). A segunda pasta, argumentam os emedebistas, é uma questão matemática. Se o Progressistas, com três deputados estaduais eleitos, terá direito a uma cadeira no secretariado – provavelmente a nova pasta de Indústria, Comércio e Serviços com o ex-deputado estadual Silvio Dreveck -, é natural que caibam duas ao Mdb, que terá seis deputados estaduais.

As pastas disponíveis para esse agrado extra ao Mdb seriam as recriadas secretarias de Segurança Pública e de Turismo, Cultura e Esporte, ambas extintas pelo ex-governador Carlos Moisés (Republicanos). A segunda é que a gera maior interesse no Mdb, especialmente o deputado estadual reeleito Fernando Krelling (Mdb), que construiu sua jornada política ligado ao esporte. Recriar a pasta é um ponto da reforma administrativa que deve aportar na Alesc em forma de medida provisória na próxima semana, mas esbarra na determinação de Jorginho de que as mudanças no organograma do novo governo não gerem custos extras.

Na Infraestrutura, despontam o deputado estadual reeleito Volnei Weber (Mdb), que nunca escondeu o apetite pela pasta, e Carlos Chiodini, muito bem avaliado no Centro Administrativo. O problema de Chiodini é que sua nomeação traria de volta para o jogo o deputado estadual Luiz Fernando Vampiro (Mdb), que concorreu à Câmara dos Deputados e ficou com a primeira suplência. O que incomoda Jorginho nessa equação não são os caninos e nem o apoio que Vampiro deu a Moisés, de quem foi secretário de Educação, mas a possível reação do Partido Liberal de Criciúma – os deputados federais Daniel Freitas e Júlia Zanatta e o deputado estadual Jessé Lopes – a assunção de mais um político de Criciúma que as urnas haviam rejeitado. A posse da deputada federal não reeleita Geovânia de Sá (Psdb), também de Criciúma, na vaga da deputada federal reeleita Carmen Zanotto (Cidadania), indicada para a Secretaria de Saúde, gerou algum desconforto.

A presença de Mauro de Nadal na reunião de ontem foi importante para impedir linha cruzada. Ele é o nome do Mdb para a presidência da Alesc, alinhado blocos partidários costurados pela articulação do deputado estadual reeleito Júlio Garcia (Psd). No governo, circula desde o ano passado a ideia de trazer Nadal para a Infraestrutura e abrir espaço para a recomposição da disputa pela presidência entre ele o deputado estadual reeleito José Milton Scheffer (Progressistas). Uma vitória de Nadal, nos termos de hoje, desenharia um retrato de que Júlio Garcia venceu Jorginho. Para evitar esse retrato, o governo estaria disposto a fazer um grande acerto com o próprio pessedista.

No final da noite de ontem, o deputado estadual reeleito e líder do Partido Liberal na Alesc, Ivan Naatz, indicava essa ideia em frase enviada por WhatsApp.

– Nos acreditamos que em poucos dias o deputado Zé Milton consolide sua condição de presidente. Porém, se nem ele nem Mauro conseguirem a maioria em breve, a solução será buscar um outro nome de confiança entre os deputados que agrade o parlamento a base e o governo.

Nome de confiança é a senha.


Sobre a foto em destaque:

Jorginho desfila em carro aberta na Festa Pomerana. Mdb quer entrar, mas exige dois assentos. Foto: Eduardo Valente, Secom.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing