logo-branco.png

14 de abril de 2024

Presidente da Câmara de Joinville pede investigação sobre arma ilegal de vereador

O presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Diego Machado (PSDB), formalizou o pedido de investigação interna através do Conselho de Ética para apurar o porte de uma arma sem registro por parte do vereador Mauricinho Soares (MDB). O flagrante aconteceu durante operações da Polícia Civil e do Gaeco na última quinta-feira contra o parlamentar e o também vereador Cláudio Aragão (MDB) por suspeita de corrupção em um programa de pavimentação comunitária realizado pela prefeitura de Joinville entre 2016 e 2020, na gestão Udo Döhler (MDB)

O pedido de investigação interna no Legislativo joinvilense será lido e votado no plenário na tarde de desta segunda-fe9ra. Se for aceito segue para o Conselho de Ética, integrado pelos vereadores Wiliam Tonezi, Neto Peters, Cassiano Ucker, Lucas Souza e Adilson Girardi.

Em relação as demais investigações das autoridades na chamada Operação Lajotas, os vereadores não descartam a possibilidade de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). A preocupação é que este ato não atrapalhe os trabalhos que estão em andamento pela Policial Civil e o Gaeco.

Mauricinho Soares foi detido durante a deflagração da Operação por porte ilegal de arma. No mesmo dia, ele pagou fiança e foi liberado, retornando aos trabalhos legislativos – o que provocou surpresa nos colegas de Plenário.


Sobre a imagem em destaque:

Presidente da Câmara, Diego Machado, formalizou pedido de investigação interna. Foto: CVJ, Divulgação.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing