logo-branco.png

15 de julho de 2024

Dia de visitas de parlamentares de SC a ministérios é a vida real sob o insuportável barulho da polarização

O leitor atento – e até alguns nem tão atentos assim – deve ter percebido que um padrão se repetiu nas notícias que publicamos ontem no Upiara.Online. Foram quatro postagens com o mote “ministro do governo Lula recebe deputado(s) de Santa Catarina”. Do que foi enviado para o site ou eu consegui descobrir foram quatro reuniões, envolvendo oito dos 19 parlamentares catarinenses (16 deputados federais e três senadores). Significa que as portas estão mais abertas no governo Lula (PT) do que no governo Jair Bolsonaro (PL)? É cedo para dizer. Mas que é curioso vendo o deputado/ativista bolsonarista Zé Trovão sendo recebido na Esplanada dos Ministérios pela segunda vez em três semanas, isso é.

Não aconteceu com o ex-oposicionista Pedro Uczai (PT) no governo passado, pelo que consta.

Mas a constatação do primeiro parágrafo não é uma tentativa de fazer comparações entre o governo que passou e o que inicia. Este site tem por diretriz evitar fomentar a polarização entre petistas e bolsonaristas. Faz alguma diferença quando os maiores portais do país caem gostosamente na armadilha da deputada federal que veste a camiseta polêmica e gera a reação da presidente nacional do PT e toda militância do partido, resultando no contra-ataque dos bolsonaristas e numa roda de raiva, ódio e ameaças que gira, gira e gira para deixar bem alimentada a polêmica da semana nas redes sociais? Adianta nada, mas é o que posso fazer.

Mas porquê ignorar tantos cliques e os temas do momento, repercutidos até pelas imprensa nacional? Porque tenho andado pelo Estado como nunca em minha carreira e visto – como nunca tinha visto tão de perto em minha carreira – o quanto os problemas da vida real precisam se impor. Sob pena de continuarem eternamente problemas. Na verdade, é assim que os catarinenses enxergam de perto as insuficiências da infraestrutura do Estado.

As obras em andamento – duplicação das BRs 470 e 280, terceiras faixas na BR-282, aquele eterno quilômetro que falta na BR-153, o contorno da BR-101 atrasado uma década, os congestionamentos da mesma BR-101 que já fazem parte da paisagem lá por Itajaí, os esquecidos túneis no Morro dos Cavalos, a recuperação da BR-163, a pior do Brasil. Nada disso anda um quilômetro nessa pauta. Há mais pautas da vida real além das estradas. A cartilha do Projeto Voz Única, da Facisc, ajuda mostrar esse diagnóstico do que Santa Catarina precisa. Mesmo que pelo viés empresarial, que importa muito, mas não é o único, ali há demandas que no ritmo atual, especialmente as rodovias e ferrovias solicitadas pela sociedade catarinense, não virarão realidade antes de duas décadas.

Nesse quadro, é bom ver em uma mesma quarta-feira quatro ministros do governo Lula receberem oito parlamentares catarinenses e outros integrantes de comitiva. Márcio França (PSB), da pasta de Portos e Aeroportos, recebeu o senador Esperidião Amin (PP), a deputada federal Caroline de Toni (PL), coordenadora do Fórum Parlamentar Catarinense, e o colega Jorge Goetten (PL), o prefeito de Navegantes, Libardoni Fronza e o secretário estadual de Portos, Aeroportos e Ferrovias, Beto Martins (PL). Eles pleitearam o avanço das negociações com a com a concessionária do Aeroporto de Navegantes para a construção da segunda pista, de cargas, tão demandada pelo PIB local.

Simone Tebet (MDB), ministra do Planejamento, recebeu um MDB inteiro disposto a pressionar pela criação de um fundo constitucional para o Sul do Brasil aos moldes dos que existem para o Nordeste e o Norte do país. Uma forma de canalizar parte dos impostos que pagamos para financiar investimentos do setor privado e obras de infraestrutura. Foram encontrá-la os três deputados federais emedebistas de Santa Catarina – Valdir Cobalchini, Carlos Chiodini e Rafael Pezenti -, além do ex-governador e diretor-financeiro do BRDE, Eduardo Pinho Moreira, um dos principais defensores da causa. O governador Jorginho Mello (PL) já indicou o ex-deputado federal e ex-prefeito blumenauense João Paulo Kleinübing (União Brasil) para seu lugar, mas a troca ainda não foi confirmada pelo Banco Central.

Carlos Lupi (PDT), da Previdência, recebeu a deputada federal Ana Paula Lima (PT) e uma comitiva de trabalhadores mineiros do Sul do Estados. Eles reivindicam mudanças na Reforma Previdenciária aprovada no governo Bolsonaro. que prejudicou a aposentadoria especial por periculosidade da categoria. Por fim, no encontro mais inusitado – e inusitado não é crítica e nem elogio, apenas a constatação do que não é usual e nem esperado -, o ministro dos Transportes, Renan Filho (MDB), atendeu ao pedido do oposicionista Zé Trovão (PL), o deputado/ativista, que foi pedir financiamentos e políticas de estímulo para jovens caminhoneiros. Não bateu na porta certa, mas foi bem recebido e a conversa foi boa, trivial.

Uma quarta-feira de política sendo feita. Sem ninguém vestir camisetas esdrúxulas, sem supostos comunistas e nazistas digladiando na rede social. A vida real acontecendo sob o insuportável barulho da polarização.


Sobre a foto em destaque:

A Esplanada dos Ministérios, muito visitada pelos parlamentares catarinenses na última quarta-feira. Foto: Foto: Agência Brasil, EBC.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing