logo-branco.png

19 de abril de 2024

Ex-vereador Lela confirma filiação ao PT de olho em frente de esquerda pela prefeitura de Florianópolis

Vereador em Florianópolis por dois mandatos pelo PDT, Vanderlei Faria, o Lela, assinou ficha de filiação no PT no último sábado, mirando a participação na chapa que disputará as majoritárias em Florianópolis no ano que vem. Durante a passagem pela cidade da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, no último sábado, Lela foi filiado e recebeu o convite da dirigente nacional e do presidente estadual Décio Lima para integrar o projeto “União e Reconstrução”, que pretende lançar um nome da legenda para a disputa pela prefeitura em 2024.

Tendo disputado o último pleito pelo Legislativo municipal pelo PDT, Lela afirma que o retorno à atividade partidária se deu pela reverberação entre as pautas defendidas e pelo acolhimento pelas lideranças petistas – tendo Gleisi “amadrinhado” sua filiação. Em 2020, disputou a reeleição pelo PDT, sem sucesso.

– Ela [Gleisi] fez o convite, o Décio [Lima] fez o convite. Vou amadurecer isso, estou disposto a fazer uma construção dentro do PT respeitando quem construiu o partido e que esteve nos momentos bons e ruins, em construção de frente ampla em Florianópolis. Tenho o maior respeito aos nomes, para que possamos montar juntos as soluções daqui a 10, 20, 30 anos na Capital – disse.

O ex-parlamentar afirma que Florianópolis tem importância estratégica pois a movimentação política da Capital gera eco em Santa Catarina – a respeito da ida de Décio Lima ao segundo turno na eleição para o governo do Estado do ano passado, recebendo 24% dos votos em Florianópolis. Para manter este capital político, Lela não descarta que os petistas repitam a composição com o PSOL que levou a chapa de Elson Pereira (PSOL) e Lino Peres (PT) à segunda colocação em 2020, eleição vencida por Gean Loureiro (No DEM, atual União Brasil) ainda em primeiro turno. Os psolistas têm com pré-candidato o deputado estadual Marquito.

– Vamos levar o diálogo até o final com o PSOL. Dentro do PDT, dentro dos gestos que pude fazer, fui um dos responsáveis por manter a unidade, e quero continuar dialogando. O diálogo sempre prevaleceu, a frente sempre prevaleceu – disse, salientando que a missão proposta pela presidente foi a de assumir disputa na majoritária. Dessa forma, um retorno à Câmara de Vereadores está descartado.


Sobre a foto em destaque:

Lela recebe o broche do PT da presidente nacional Gleisi Hoffmann, sob olhar de Décio Lima. Foto: Divulgação.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing