logo-branco.png

12 de junho de 2024

Investimentos em melhorias em portos catarinenses somam mais de R$ 1,7 bilhão

Recentes anúncios de aporte significativo de recursos na infraestrutura portuária do Estado de Santa Catarina responde a exigências de empresários e armadores no sentido de garantir a continuidade da padrão de serviços compatíveis com a era da globalização dos negócios.

Recentes anúncios de aporte significativo de recursos na infraestrutura portuária do Estado
de Santa Catarina responde a exigências de empresários e armadores no sentido de
garantir a continuidade da padrão de serviços compatíveis com a era da globalização dos
negócios.


Assim, a Imbituba Participações & Investimentos vai aplicar R$ 600 milhões para construir
terminal de grãos numa área de 275 mil metros quadrados na região da Praia do Porto.


O projeto prevê um cais de 440 metros de extensão, podendo receber dois navios, e
retroarea de 272 mil metros quadrados. Os serviços vão ficar prontos no prazo de 48
meses.


Mas há um empecilho a ser superado, antes dos trabalhos começarem: necessário retirar
um grupo de pessoas que está ocupando, de forma irregular, parte do local onde deverá ser
implantado o terminal.


O novo terminal, quando em operação no porto público, vai auxiliar na logística de
transporte de mercadorias para atender demandas de empresas da região Sul de Santa
Catarina e também do Rio Grande do Sul.

Outra boa novidade no ambiente portuário é a assinatura de protocolo de intenção para
encontrar alternativa para obras de alargamento e aprofundamento dos portos de São
Francisco do Sul e Itapoá, na baía da Babitonga.


O investimento necessário soma R$ 300 milhões na primeira etapa e contempla modelo de
financiamento, licenciamentos ambientais, contratação, execução e acompanhamento dos
trabalhos.


A melhoria poderá ampliar o calado de 14 metros para 16 metros – uma necessidade para
poder atracar navios maiores, com até 366 metros de comprimento. A obra já conta com a
licença ambiental concedida pelo IBAMA.


E, ainda, o Porto de Itapoá, faz investimentos de R$ 825 milhões na terceira expansão, que
foi inaugurada em abril deste ano.


Já no porto de Itajaí, que teve operações paralisadas por mais de 14 meses, o grupo JBS,
por meio da Seara Alimentos, voltará a funcionar. A gestão passa para a empresa privada.

Os colunistas são responsáveis pelo conteúdo de suas publicações e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Upiara.

Anúncios e chamada para o mailing