logo-branco.png

12 de junho de 2024

Tribunal de Justiça libera Joares Ponticelli após 134 dias de prisão preventiva

Um dos 17 prefeitos presos preventivamente no âmbito da Operação Mensageiro, Joares Ponticelli (Progressistas), de Tubarão, foi foi liberado da prisão nesta quinta-feira, em decisão da 5ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça. O prefeito é réu na ação movida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) e precisará cumprir medidas cautelares, como monitoramento eletrônico, proibição de manter contato com outros investigados, recolhimento domiciliar noturno e nos finais de semana e suspensão da função pública. A medida vale também Darlan Mendes da Silva, que era gerente de gestão municipal. O vice-prefeito Caio Tokarki permanece em prisão preventiva – os magistrados negaram o pedido de relaxamento da prisão.

Ponticelli, Tokarki e Darlan foram presos preventivamente dia 14 de fevereiro de 2023. Em abril, os três se tornaram réus, também em decisão da 5ª Câmara Criminal. De acordo com o MP-SC, os eles são suspeitos de participação no esquema que recebia propina para favorecer a empresa Serrana na prestação de serviços de coleta de lixo em Tubarão.

Advogado de defesa de Ponticelli, Nilton Macedo Machado se manifestou em nota oficial após a decisão:

“Neste momento que, enfim, embora clausulada com medidas cautelares diversas, o colendo Tribunal de Justiça devolveu a liberdade a Joares Carlos Ponticelli, sua defesa vem esclarecer que prosseguirá atenta e atuante para, ao final, demonstrar sua inocência. Após os trâmites burocráticos para cumprimento da decisão, oportunamente, todos os órgãos de informação serão atendidos em seus pedidos de entrevista, individual ou coletivamente, aos quais agradece desde logo”.


Sobre a imagem em destaque:

Joares Ponticelli: Foto: Prefeitura de Tubarão, Divulgação.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing