logo-branco.png

19 de abril de 2024

“Ambientália”, livro de Alvaro Wandelli Filho, será lançado em Florianópolis

Será lançado nesta quinta-feira (4), às 19h, na Fundação Cultural Badesc, em Florianópolis, o livro ‘Ambientália’, terceira obra de poesias do escritor Alvaro Wandelli Filho. Durante o evento, será realizada uma homenagem para o autor que faleceu em casa, onde fazia tratamento oncológico paliativo, no dia 17 de março.

Nascido em 17 de setembro de 1934, no Rio de Janeiro, o poeta mudou para Florianópolis em 1957 para atuar como meteorologista no Aeroporto Hercílio Luz. Cinco anos mais tarde se formou na primeira turma do curso de Direito da UFSC.

Após atuar como advogado na comarca de Florianópolis, Alvaro passou no concurso par a magistratura e percorreu seis cidades catarinenses entre 1967 e 1988. Em 1992, foi promovido a desembargador do Tribunal de Justiça do Estado. Ele se aposentou no final de 2000.

Em Florianópolis, escreveu e dedicou muitos poemas para a amada Ondina Doin Vieira, para o poeta Cruz e Sousa e para personalidades que admirava. Foi colaborador em prosa e verso para o suplemento literário do extinto jornal “O Estado” e em 1961 venceu o concurso literário promovido pela Academia Catarinense de Letras com uma monografia sobre a vida e obra de Cruz e Sousa e ao longo dos anos colaborou com poemas em diversas publicações.

O primeiro livro individual de poesias, ‘A Casa da Solidão’, foi publicado em 2011 pela Editora Terceiro Milênio. Já ‘Mistérios Perenes’, com 78 poemas, foi publicado em 2016 pela Vitellipublisher, mesma editora de ‘Ambientália’.

O livro traz impresso um QR Code que remete o leitor ao audiobook com a leitura de diversos poemas na voz gravada do próprio autor. ‘Ambientália’ estará disponível para venda durante o lançamento e o valor arrecadado será destinado para o Núcleo Espírita Nosso Lar, de Forquilhinhas, em São José.

Filha do autor, a jornalista Raquel Wandelli foi incumbida por ele mesmo, poucos meses antes de falecer, de organizar e coordenar a edição e a publicação de Ambientália. Ela explica a escolha do título: “Ambientália é um neologismo que justamente se opõe à palavra meio ambiente, no sentido que o ser humano, o que ele é, o que produz, a relação com todos os seres animais, vegetais, água, vento, pedra, etc, fazem parte de uma unidade cósmica indissociável. Por isso a poesia dele não vê a natureza como o meio onde vivemos, mas o que constitui todas as formas de vida”.

Na recepção do evento, o Coral da Associação dos Magistrados Catarinenses, regido pela maestrina Melina Figueiredo Alves de Arruda, vai cantar algumas músicas em homenagem ao autor. E durante o lançamento, serão apresentados vídeos com poemas de Ambientália produzidos pela cineasta e documentarista Claudia Aguiyrre.

 A Fundação Cultural Badesc fica na Rua Visconde de Ouro Preto, 216, no Centro de Florianópolis.

Os colunistas são responsáveis pelo conteúdo de suas publicações e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Upiara.

Anúncios e chamada para o mailing