logo-branco.png

23 de maio de 2024

Caroline de Toni será titular na CPI do MST

Indicada pelo partido, a deputada federal Caroline de Toni (PL) será a única parlamentar catarinense a integrar a titularidade da CPI instalada na quarta-feira, que vai investigar o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Frente Nacional de Luta (FNL), entre outros, e também irá apurar “as relações do atual governo com os mesmos”.

“Vamos trabalhar muito forte nessa comissão para revelarmos as ligações do PT com os movimentos que promovem o terror no campo. O protagonismo prometido por Lula a esses movimentos já é fato consumado. Em menos de 5 meses de PT, presenciamos um aumento de 143% de invasões em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, temos inúmeras nomeações no governo, de líderes ligados ao MST, bem como a inclusão do líder João Pedro Stédile na comitiva à China. Enquanto isso, os homens e mulheres do campo, que trabalham honestamente, recebem como ‘recompensa’, o descaso do governo, a insegurança e o medo do futuro”, reforçou Carol De Toni.

A parlamentar catarinense foi coautora de um dos pedidos de CPI e tem como uma das bandeiras a defesa do agronegócio.

O deputado Tenente-Coronel Zucco (Republicanos-RS) será o presidente da comissão. O relator será o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles (PL-SP). Kim Kataguiri (União Brasil-SP) será o 1º vice-presidente e os deputados delegado Fabio Costa (PP-AL) e Evair de Melo (PP-ES) ficarão com a segunda e a terceira vice-presidência.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing