logo-branco.png

23 de maio de 2024

Prefeitos de Lages e Capivari de Baixo são presos na Operação Mensageiro

O prefeito de Lages, Antônio Ceron (PSD), e o de Capivari de Baixo, Vicente Corrêa Costa (PL) foram presos preventivamente nesta quarta-feira pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e o Grupo Especial Anticorrupção (GEAC) do Ministério Público de Santa Catarina. Os grupos cumprem quatro mandados de prisões preventivas e 14 mandados de busca e apreensão na 2ª fase da operação mensageiro. Em Lages, dois secretários também foram detidos.

Ceron e Costa foram encaminhados à sede da Polícia Civil em Florianópolis para prestar esclarecimentos. À NSC Comunicação, o advogado do prefeito de Lages informou que “no fim da tarde, após ter acesso aos autos, emitirá uma nota oficial”. Já a prefeitura de Capivari de Baixo afirmou que a administração pública não irá se manifestar sobre a prisão.

Segundo o MP, os pedidos foram expedidos após análise dos depoimentos das testemunhas, investigados e provas que foram coletadas na primeira fase da operação que ocorreu em 6 de dezembro do ano passado.

A investigação está em curso há pouco mais de um ano pela Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Jurídicos do MPSC, que atua, em conjunto com o GAECO e o GEAC, nas apurações de crimes funcionais de prefeitos.

As novas ordens judiciais expedidas pelo TJSC estão sendo cumpridas em municípios do Sul e da Serra catarinenses e foram expedidas depois da análise dos depoimentos das testemunhas, dos investigados e das provas coletadas na primeira fase, que ocorreu em 6 de dezembro do ano passado.

A operação mensageiro apura suspeita de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina.


Sobre a foto em destaque:

Prefeitura de Lages, Divulgação.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing