logo-branco.png

19 de abril de 2024

Nadal anuncia Alesc no interior, celebração dos 35 anos da Constituição e admite desconforto do MDB com Jorginho

Mauro de Nadal toma café da manhã com jornalistas na antessala do gabinete da presidência da Alesc

Em café da manhã realizado na manhã desta quarta-feira, o presidente da Assembleia Legislativa, Mauro de Nadal (MDB) apresentou a jornalistas de diversos veículos um roteiro para levar o parlamento estadual – incluindo sessões deliberativas e reuniões de comissões – para serem realizadas em cinco cidades catarinenses ao longo de 2024.

Essa foi uma dos atos da presidência anunciados pelo emedebista na conversa informal, que também passou por temas políticos e a relação do MDB com o governo de Jorginho Mello (PL).

Pela proposta de Mauro de Nadal, a Alesc vai se instalar em Blumenau (7 e 8 de maio), Joinville (18 e 19 de junho), Criciúma (09 e 10 de julho), Lages (29 e 30 de outubro) e Chapecó (12 e 13 de novembro), funcionando como nos dias normais de sessão na sede do Legislativo, em Florianópolis.

Nadal destacou que nessas sessões itinerantes, o horário tradicionalmente destinado aos partidos políticos na tribuna será aberto a entidades regionais, que poderão apontar as principais necessidades dos municípios aos deputados.

Queremos oportunizar esse contato direto com pessoas que dificilmente têm a oportunidade de estar nas dependências da Assembleia, em Florianópolis – afirmou o presidente.

Além disso, a Assembleia Legislativa promoverá um congresso, em novembro, para celebrar os 35 anos da Constituição Estadual. Serão três dias de evento, e estão previstas a participação do ex-presidente Michel Temer (MDB) e de dois ministros do Supremo Tribunal Federal, entre outras lideranças.

Nadal também antecipou mudanças na estrutura administrativa, com a formalização do cargo de chefe de gabinete dos deputados estaduais – vinculado à presidência, mas com a extinção de um cargo no gabinete parlamentar. Também anunciou reajuste de 9,5% para os servidores do Legislativo.

Na seara política, Nadal admitiu desconforto do MDB com o avanço do PL sobre lideranças do partido nos municípios durante a janela para troca de legendas – que se encerra dia 6 de abril. Ele também confirmou que o partido cogita deixar o governo, onde hoje ocupa a Secretaria de Infraestrutura com o deputado estadual licenciado Jerry Comper.

Perguntado sobre se o tamanho do MDB está representado no governo Jorginho, Nadal foi sucinto e categórico: “zero”. Disse que não fala apenas em cargos, mas participação do partido nas decisões de governo.

Nadal também foi questionado sobre se aceitaria disputar o Senado caso Jorge Seif (PL) seja cassado por abuso de poder econômico nas eleições de 2022 – o julgamento tem início na quinta-feira. O emedebista disse ser contra a cassação do senador, mas que pode cumprir a missão partidária de concorrer caso seja realizada uma nova eleição.



Foto: Mauro de Nadal toma café da manhã com jornalistas na antessala do gabinete da presidência da Alesc. Crédito: Adriano Pieckas, Divulgação.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing