logo-branco.png

15 de abril de 2024

Produtores de alho fecharão a fronteira, alerta Pezenti

O deputado federal Rafael Pezenti (MDB) alertou o governo federal, nesta segunda-feira, sobre a insatisfação dos produtores de alho do Sul do País e a cobrança dos agricultores para que sejam tomadas ações que coíbam a entrada de alho argentino de maneira ilegal em território brasileiro. O deputado afirma que a classe promete organizar manifestações na fronteira já a partir desta semana.

– Paciência tem limite. Nos próximos dias, poderemos viver uma situação que fugirá do controle caso não sejam tomadas providências. Não é uma ameaça. É um alerta que faço. Tem produtor abandonando suas terras, entrando em depressão. Eles não pedem nenhum favor, apenas o cumprimento da legislação. O governo tem a obrigação de dar amparo a eles – afirmou Pezenti.

No mês passado, o parlamentar levou a situação ao conhecimento dos ministros da Agricultura, Carlos Fávaro (PSD), e do Desenvolvimento Agrário, Paulo Teixeira (PT), pedindo soluções para o problema. Ambos garantiram intensificar a fiscalização nas cidades de Dionísio Cerqueira (SC), São Borja (RS), Foz do Iguaçu (PR) e Porto Xavier (RS), principais portas de entrada das importações, com efeitos práticos até a primeira semana de março.

Pezenti afirma que não houve nenhuma ação neste sentido até o momento, frustrando a expectativa dos trabalhadores. O alho argentino estaria entrando no Brasil em sacos contrariando as regras da Portaria nº 435/2022 do próprio Ministério da Agricultura que define o padrão de qualidade e a classificação da hortaliça e colocando em risco a segurança alimentar dos brasileiros.

Santa Catarina é o terceiro maior produtor de alho do Brasil.

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing