logo-branco.png

15 de abril de 2024

Deputados estaduais eleitos tomam posse na Assembleia Legislativa e Mauro de Nadal é eleito presidente

A 20ª legislatura na Assembleia Legislativa de Santa Catarina começou oficialmente nesta quarta-feira, após tomarem posse os deputados estaduais eleitos no ano passado e a bancada que presidirá a casa nos próximos quatro anos. O presidente da Assembleia, eleito em candidatura única com 38 votos, será o deputado Mauro de Nadal (MDB). O 1º vice será Maurício Eskudlark (PL) e Rodrigo Minotto (PDT), 2º vice. A mesa diretora ainda será composta por Paulinha (Podemos) como 1ª secretária, Padre Pedro (PT) como 2º secretário, Marcos da Rosa (União Brasil) como 3º secretário e Egídio Ferrari (PTB) sendo o 4º secretário.

Num discurso em que pregou o consenso, palavra que marcou as votações das sessões preparatórias, Nadal chamou o acordo entre todos os deputados. O novo presidente da Assembleia também citou os 40 colegas parlamentares, mencionando postos ocupados durante suas trajetórias.

– Assumo pela 2 vez a presidência da nossa Assembleia. Uma casa de líderes, onde cada um tem a representação do mandato conferido pelo eleitor catarinense e todos tem direito a voz e vez. A Assembleia é plural; e cada parlamentar tem sua visão de mundo. Uma representação estratificada da sociedade. E meu compromisso pessoal é de trabalhar incansavelmente para que todos possam exercer seus mandatos na plenitude sempre para atender o interesse da sociedade catarinense com harmonia e respeito ao próximo.

Ele também acenou ao deputado Zé Milton (Pp) que pleiteava a candidatura à presidência, mas anunciou desistência na noite de ontem.

– Quero destacar um período de disputa com meu amigo, o deputado José Milton Schaeffer. Mas essas disputas nos fortalecem. Um passo pra trás significa gestos, e gestos somam muitos passos para frente. Quero destacar com a 20 legislatura se inicia com um perfil eclético de representação com deputados reeleitos os que estão assumindo pela 1 vez um mandato eletivo

As abstenções vieram de Ana Campagnolo (PL), preterida da vaga de 1ª vice, e Sargento Lima (PL), que já dissera em rede social que não votaria no MDB. Campagnolo alegou que a composição proposta “privilegiaria o PT”, mas desejou sorte ao presidente empossado. Já Sargento Lima se opôs à “maneira com que foram conduzidos” os diálogos. Ao todo, o PL deu 9 votos para Nadal.

Durante a composição da Mesa, Padre Pedro cita o gesto dele e de Minotto em ceder as vagas previamente acordadas nas vice-presidências para a entrada do PL e, especificamente, de Eskudlark. Segundo ele, a mesa não poderia deixar de ter a maior bancada.

– Isso é nome do entendimento, da harmonia, do bem-estar. Nós às vezes temos que aprender a dar um passo atrás, e a grandeza dos políticos está no seu reconhecimento. Não podíamos tocar todo esse trabalho da Assembleia Legislativa sem a presença do PL na mesa diretora. Este gesto, gostaria muito que a bancada do PL levasse em consideração durante a caminhada.

O gesto fora repetido no discurso de Paulinha, lembrando que “tanto o deputado mais votado como o menos votado são iguais dentro do Parlamento”.

Novamente, Sargento Lima e Campagnolo, que assumiria a 1ª vice-presidência, se abstiveram, assim como também o fez o deputado Jessé Lopes (PL).

COMPARTILHE
Facebook
Twitter
LinkedIn
Reddit

Anúncios e chamada para o mailing